AFA de bronze no Mundialito

Academia de Futebol de Angola volta a orgulhar o país, ao terminar em 3º lugar, à frente de clubes como Barcelona, Benfica, Inter de Milão ou Borussia Dortmund, no maior torneio de futebol 7 do Mundo, disputado em Portugal. 

Depois de ter vencido a Liga de Prata do Mundialito no ano passado, a Academia de Futebol de Angola superou esse feito e, em 2016, brilhou entre os melhores clubes europeus, na categoria de sub-12.

A jogar na Liga de Ouro, a primeira divisão do Mundialito, a AFA passou a fase de grupos em 1º lugar, com 4 vitórias em 4 jogos, à frente do todo-poderoso Inter de Milão, que foi derrotado por 4-2 pelos jovens angolanos.

Nos oitavos-de-final, os atletas nacionais voltaram a brilhar e golearam os espanhóis do Montequinto, reconhecido clube nas camadas de formação de Sevilha, por 4-1, carimbando a passagem aos ‘quartos’. Aí, os sub-12 angolanos bateram o Borussia Dortmund por 2-1, voltando a provar o bom trabalho realizado diariamente em Luanda.

No jogo de apuramento para a final, a AFA encontrou o FC Porto e até esteve perto de vencer, mas permitiu o 2-2 já no segundo tempo. No desempate das grandes penalidades, a sorte sorriu aos ‘dragões’, que venceram por 3-2.

Os ‘azuis’ do Morro Bento terminaram a prova na 3ª posição, à frente do Benfica, o outro semi-finalista vencido, uma vez que conquistaram mais pontos do que os ‘encarnados’. Em 7 jogos, a Academia de Futebol de Angola conquistou 6 vitórias e 1 empate, marcando 32 golos e sofrendo apenas 8.

“Crescimento dos atletas orgulha-nos” 

José Luís Garrido, Director-Geral da AFA, esteve sempre presente e destaca a evolução dos seus ‘miúdos’:

“É muito bom ver o amadurecimento dos atletas, em apenas 1 ano. Em 2015, o Mundialito foi a primeira experiência competitiva internacional da AFA e notámos que faltava rodagem competitiva, que faz a diferença neste tipo de torneios. Este ano, verificámos um crescimento notável e isso deixa-nos orgulhosos”, afirmou.

 

Para o responsável pelos destinos da AFA, o progresso foi notório, sobretudo no jogo contra adversários mais fortes fisicamente:

“mesmo em inferioridade no ponto de vista físico, a equipa manteve a sua identidade. Impôs-se pela sua qualidade e isso reforça a nossa aposta neste tipo de competições. Os melhores do mundo estão aqui e só a jogar neste nível é que os atletas podem evoluir a uma velocidade maior”.

O Schalke 04 da Alemanha foi o grande vencedor do Mundialito, que decorreu de 19 a 27 de Março no Algarve, em Portugal, mas foi a Academia de Futebol de Angola que surpreendeu público e atletas, graças ao futebol rendilhado, com base na posse de bola e ao talento africano.

Com a medalha de bronze ao peito, conquistada entre os melhores, a Academia de Futebol de Angola regressa a casa com o sentimento de dever cumprido e com a certeza de que o trabalho árduo realizado no presente dará frutos ao futebol nacional no futuro.

O escalão de sub-12 da AFA volta a competir no estrangeiro já na primeira semana de Maio, com a participação na Arousa Cup, em Espanha. Trata-se de um torneio que conta apenas com clubes de referência nas camadas jovens e a AFA foi convidada a participar, como prémio pela sua qualidade.

A excelência da formação da Academia de Futebol de Angola já é reconhecida além-fronteiras e, a cada torneio em que participa, a AFA defende e representa o país com o talento característico de um povo talhado para o sucesso.

Leave a Reply