“Azuis do Morro Bento” brilham fora das 4 linhas

A equipa de sub-12 da AFA tão cedo não se esquecerá do que aconteceu na Arousa Cup, em Espanha. Os jovens atletas foram o centro das atenções, tiveram direito a uma recepção política e inundaram as ruas da Galiza com o seu talento e o perfume do futebol africano.

A Arousa Cup já lá vai, mas deixa muitas memórias para recordar. Desde o convite inicial, que levou a Academia de Futebol de Angola a participar no torneio mais competitivo do mundo em sub-12, à boa prestação na competição, os ‘Azuis do Morro Bento’ foram o centro das atenções durante a sua estadia na Galiza.

O esforço, a dedicação e o talento demonstrados a cada treino e a cada jogo, por parte dos jovens aspirantes a profissionais já não passam despercebidos a ninguém e isso reflecte-se fora das quatro linhas.

Na imprensa espanhola, a Academia de Futebol de Angola mereceu destaque em várias publicações, entre as quais a Marca, o jornal desportivo mais renomado em Espanha. Mas a cobertura aos jovens ‘mangolés’ não se ficou por aí e o jornal Faro de Vigo e o Diário de Arousa também deram conta das boas sensações deixadas pelos nossos jogadores.

Os torneios internacionais desempenham um papel fundamental para o desenvolvimento enquanto jogador, mas não se ficam por aí. Os treinadores e dirigentes da AFA sabem que estas experiências são muito importantes para os jovens luandenses, que vão conhecendo o mundo, novas culturas e mostram lá fora o que de melhor Angola tem. A nossa música, claro, está sempre na boca de todos.

Já com a bola no pé, pouco importa se estamos no relvado ou nas ruas de granito, próprias das cidades galegas. O talento é para ser mostrado. Mesmo em locais mais sérios…

Fátima Abal, presidente da Câmara Municipal de Cambados, recebeu a jovem comitiva angolana, que nunca perdeu a compostura, nem a boa disposição. José Luís Garrido, Director-Geral da AFA, agradeceu a hospitalidade e, em bom castelhano, relembrou que esta experiência fica para a vida e viu os seus pupilos oferecerem uma lembrança à presidente, que também já é adepta da AFA.

Conquistar a simpatia dos demais parece ser uma especialidade destes futuros craques. Em terra ou no mar, os jovens não passaram despercebidos e, a bordo de catamarã, exibiram o talento natural que Angola tem para a dança.

Depois de Brasil e Portugal, onde brilharam dentro dos relvados, o reconhecimento chegou em Espanha, em forma de atenção mediática. O futuro risonho é dos mais pequenos e, no presente, a Academia de Futebol Angola certifica-se que os sorrisos não faltam, enquanto forma campeões. Importante é nunca deixar de querer voar.

Leave a Reply