Neymar busca formas de deixar o PSG, diz jornal

O pai do craque teria feito apenas duas restrições a agente: que o destino não fosse a Inglaterra e que o filho não retornasse ao Barcelona

Paris – O atacante Neymar, junto com o pai, está tentando encontrar formas de deixar o Paris Saint-Germain no término da temporada e, segundo publica o jornal francês “Libération”, está em contatos com o agente israelense Pini Zahavi, um dos cérebros da operação que tirou o craque do Barcelona.

De acordo com o veículo, Neymar da Silva Santos, que representa o filho, desembarcou na capital da França no último dia 24, justamente para se reunir com o empresário de jogadores.

“Pediu, expressamente, que ele abra as portas dos grandes clubes”, diz o jornal.

O pai do camisa 10 da seleção brasileira teria feito, afirma o Libération, apenas duas restrições a Zahavi: que o destino não fosse a Inglaterra e que o filho não retornasse ao Barcelona.

O jornal destaca que, como entre os grandes clubes europeus, o Bayern de Munique não tem hábito de pagar mais de 45 milhões de euros (R$ 191,6 milhões), em transferências, “o Real Madrid seria a única possibilidade”.

A publicação aponta que Neymar pai já deu a entender aos representantes do PSG, que o filho não é feliz no clube.

Junto a isso, há também a perda de força de Nasser al-Khelaifi no comando do Paris Saint-Germain, já que as operações estão centro controladas direto de Doha, pelo emir Tamim bin Hamad al-Thani.

No clube, hoje, segundo o “L’Équipe’, é dada como certa uma punição imposta pela Fifa por desequilíbrio nas contas, após as contratações de Neymar e do atacante francês Kylian Mbappé, junto ao Monaco, juntas, avaliadas em 400 milhões de euros (R$ 1,7 bilhão).

Os representantes do PSG apostam em uma “sanção pequena”, mas que limitará o montante de contratações e de aumento da folha salarial para a próxima temporada. Com isso, Neymar pai perdeu confiança de será possível valorizar o salário do filho em um futuro próximo, o que seria uma forma de “segurar” o jogador.

De acordo com o “Libération”, as negociações para manter o brasileiro pioraram o ambiente no vestiário do PSG. Ao saber de oferta para aumentar a remuneração do atacante, que gira em torno de 30 milhões de euros (R$ 127,7 milhões), o meia francês Adrian Rabiot explodiu.

“Só há dinheiro para Neymar! Que ele jogue sozinho”, disse o jogador revelado no clube, que negocia extensão contratual, afirma o jornal. Depois disso, a discussão teria seguido em um grupo de Whatsapp formado pelos integrantes do elenco. Técnico do PSG: “Neymar ainda não está 100% adaptado a Paris”.

Os brasileiros, liderados por Thiago Silva, capitão do time, estariam do lado do camisa 10, inclusive, não poupando críticas a companheiros estrangeiros, aponta o veículo francês. O principal alvo seria o atacante uruguaio Edinson Cavani, que recentemente apontou que há atletas do PSG que “pensam em si próprios”.